quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Monitoras de creche serão reconhecidas como Educadoras Infantis!

A direção do SISMUNE e monitoras dos Centros Municipais de Educação Infantis, estiveram reunidos no dia 17 de fevereiro(terça-feira) em audiência com a Prefeita Maly Benatti, em seu gabinete. Também estavam presentes o Vice-Prefeito Junior Moser, o Secretário de Educação Edno Guandalin, a Secretária da Administração Célia Galinari, a Procuradora Jurídica Drª Mariane Shiohara e o Assessor Jurídico do SISMUNE, Dr. Marcos Aurélio Dias. A audiência que vinha sendo reivindicada a mais de 2 anos, viabilizou-se após reunião com a Procuradora Jurídica, Vice-prefeito, direção do SISMUNE e monitoras.

Na audiência o Presidente do SISMUNE, Wagner Bera esclareceu sobre as mudanças na Educação com a aprovação do FUNDEB em 2007, e principalmente a implementação do piso salarial nacional dos profissionais em Educação que passou a vigorar em janeiro de 2009.



Muito antes da implementação do FUNDEB, as monitoras de creche já reivindicavam o reconhecimento do trabalho desempenhado nas creches como profissionais da Educação, cabe ressaltar que o concurso que prestaram exigia o magistério e que faz parte dos atributos do cargo o planejamento pedagógico. Mas isto não aconteceu somente em Nova Esperança, havia uma grande mobilização no país inteiro, promovida por diversas entidades comprometidas com a Educação em todos os níveis que, pressionaram o Congresso Nacional para incluir a Educação Infantil (crianças de 0 a 5anos), Ensino Médio, EJA (educação de jovens e adultos), Indígenas e Quilombolas.



Agora acreditamos que toda a Educação poderá avançar em maior qualidade e mais investimentos. Os compromissos assumidos na audiência apontam para estes avanços, veja os resultados:



· Contratação imediata (início de Março) de assessoria para fazer as adequações necessárias da transposição das monitoras para educadoras infantis.

· Formação de Comissão para acompanhar os trabalhos da assessoria, composta por monitoras, Sindicato, Vereadores e Poder Executivo.

· Disponibilidade de viabilizar orçamento, caso haja dificuldade no pagamento dos novos salários adequados ao novo piso dos profissionais da Educação.

Agora é continuar lutando, pois somente estando organizados e mobilizados é que teremos grandes conquistas.

SISMUNE A VOZ DO SERVIDOR !

67 comentários:

  1. bom dia
    eu faço parte da diretoria do sispumimirasp e queria ter uma informação de como foi feita essa transferencia monitora para educadora infantil ou se tem um telefone em que eu possa entrar em contato direto com vcs para maior informação
    meu mail è:
    sispumisecretariogeral@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    será que alguem pode me ajudar por favor? Sou educadora de creche a apenas 1 ano e meio, mas minhas colegas estão nessa situação ha muito tempo. Os nossos representantes nos dizem o tempo todo que não é possivel fazer isso,(mudar a nossa nomenclatura para que possamos fazer parte do estatuto do magisterio, uma vez que o nosso concurso foi necessario ter o curso de magisterio) e que é contra a lei, e as cidades que fizeram , estão em desacordo com as leis. ALguem pode me esclarecer como em Nova Esperança foi possivel???
    Aguardo uma resposta, urgente se possivel.
    Obrigada.
    Meu email: fegastaldo@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. nossa na minha cidade temos o mesmo problema nao somos reconhecidas como educadoras o nosso salario e o minimo nao temos plano de carreira nao emos um sidicato. quero encontrar uma soluçao p lutar pelo os nossso direitos
    minha cidade e formoso mg.mi ajude por favor.

    ResponderExcluir
  4. Nosso telefone é o (44)3252-3366, apesar da distnancia podemos ajudar sim. Mas tem que mandar bem detalhado qual é a situação para podermos orientar melhor. Abraços Sindicais. Wagner Bera - Presidente - SISMUNE

    ResponderExcluir
  5. sou monitora de creche desempenho papel de professora e mae. recebo salario minimo sem reconhecimento estamos tentando com o prefeito para que seja feito o enquadramento nosso como professora pois nosso salario alem de estar um mes atrasado esta defasado. peco que se puderem me mandar qualquer ideia que seja para regularmos nossa situaçao agradeço.lembrando que fazemos planejamento todo ano. e estamos incluidas no 60% do fundeb mas recebemos salario minimo.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Tambem sou monitora de creche e no concurso que prestei tambem foi exigido Magisterio. minha duvida é saber: Tenho direito ao piso salarial? É possivel fazer a alteração da nomenclatura de monitora de EMEI para Educadora Infantil? Pergunto isso porque na cidade onde moro o Secretário e sua equipe alegam ser inviavel e inconstitucional, a Lei 12014 benificia o professor e eu não teria direito. Só que não entendi dessa forma, se trabalho fazendo a função correlata ao professor, sou considerada trabalhadora em educação e perante a Lei esse profissional tem direito.Por isso peço que me ajude tirar essa duvida.
    Por favor mande a resposta o mais rapido possivel.

    ResponderExcluir
  7. Sim tem direito ao piso salarial nacional. Também é possivel fazer a alteração para Educadora Infantil, não há impedimentos constitucionais para isto. A lei 12014 é outra coisa, não tem haver com voce. A Lei nº 11.738, de 16/7/2008 esta sim. Procure o sindicato de sua cidade e entrem na Justiça, procurem o Promotor e vereadores que apoiam nossa luta e preciso fazer a lei ser cumprida em todo o país. Mande endereço de seu e-mail para podermos estabelecer contato. Abraços Wagner Bera - Presidente - SISMUNE

    ResponderExcluir
  8. Obrigada pelo esclarecimento,mas ainda ficou a duvida. Se pertenço a Secretaria de Educação trabalho 40h, tenho graduação em Pedagogia Series Iniciais e Educação Infantil, Pós e na escola cuido e ensino crianças de 1ano e 2anos não sou considerada trabalhadora em Educação? Como não pertenço a nova Lei 12.014? Pode me explicar melhor? Obrigada e espero ansiosa a resposta. Meu email é anewh@hotmail.com

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    No Município onde moro as antigas creches passaram a ser Escola de Educação Infantil(EMEI) e de assistencia passaram fazer parte da Secretaria da Educação. As aulas são ministradas nessas escolas por Monitoras de EMEI,não existe nenhuma professora de educação infantil. Mas para essas monitoras foi exigido no mínimo habilitação em magistério ou pedagogia.
    Nas EMEIS até existem poucas professoras de series iniciais, mas no concurso destas a função do cargo é ministrar aulas de 1º a 4ºserie caracterizando então desvio de função.
    A minha pergunta portanto é: Se somos monitoras e trabalhamos fazendo função de professoras e nas EMEIS não existem professora de educação infantil não poderia ser alterada a nomenclatura de monitora em professora de educação infantil?
    Pode existir escola sem professora?(só com monitora).
    Afinal as monitoras auxiliam quem? Para ser monitora no municipio é exigido a mesma escolaridade que para ser professora de series iniciais. É justo trabalhar como professora e receber como monitora?
    Espero ansiosa pela resposta e obrigada.

    ResponderExcluir
  10. trabalho em uma creche municipal na cidade de Bastos, sou concursada a 10 anos e o edital exigia apenas a 8ªsérie. Atualmente eu e algumas monitoras de educaçao estamos cursando pedagogia. O municipio elaborou um plano de carreira do magistério para a pré-escola mas deixou a creche de fora alegando que devido a nossa situaçao (nao ter formaçao minima exigida por lei)não podemos ser incluida no plano de carreira e que depois será feita outra lei municipal para incluir as monitoras. Recebo salario minimo mas sou responsavel por uma turma, assino diario de classe como professora, sou cadastrada na PRODESP, e gostari de saber se é possivel e quais os meio legais para alterar a nomenclatura do cargo de monitora para educadora infantil

    ResponderExcluir
  11. Oi eu vivo na mesma situação os jurídicos da minha cidade dizem ser inconstitucional,pois a nossa carga horária é de 40 horas e a do professor é de 20 horas, se possível me responda o meu mail é dmvidigal@gmail.com.

    ResponderExcluir
  12. Olá Wagner!
    Gostaria de saber porque estão dizendo que fazer a alteração da nomenclatura de Monitora de Creche para Educadora Infantil esta em desacordo com a Lei Federal.Digo isso porque é o que nossos representantes estão nos alegando para não realizar a alteração. O que realmente é verdade nesta história? Ou mais uma vez eles estão querendo nos enrolar? Por favor me ajudem a esclarecer essa história. Meu email você já tem. Por enquanto obrigada.

    ResponderExcluir
  13. ito Oi, meu nome é Rosa Cristina, sou da comissão de monitoras de creche de Itajubá-mg,e também estamos na mesma situação e nossa luta já tem 10anos, temos sindicato mas nunca se interessaram de verdade na causa, também temos brechas na lei orgânica mas alegam improbidade administrativa, parece mais um jogo de politicagem.
    Gostaria de saber como feito ai.
    Por favor entrem em contato pelo meu email
    crizzinha1@yahoo.com.br
    Obrigada

    ResponderExcluir
  14. Meu concurso é de educadora de creche depois de alguns tempo mudaram a nomenclatura para monitor de creche é certo isso?e nós monitores mesmo com nível médio mas sem magistério e pedagogia não tinhamos que estar recebendo como professores do ensino básico já que não tem como separar o cuidar do educar? o que faço?

    ResponderExcluir
  15. Olá, sou monitora de creche, e gostaria de receber informações, pois queremos reivindicar nossos direitos, nem sequer um plano de carreira temos. O que podemos fazer?

    ResponderExcluir
  16. OLÁ, sou monitora de creche aqui em Vitória da Conquista há 10 anos,estou trabalhando 40 horas,fazendo parte pedagógica,planejando e ministrando aula para crianças de 3 anos,além dos cuidados com higiene e alimentação.Gostaria de saber se tenho direito ao piso do professor,pois a secretaria de educação está exigindo das profissionais de creche Educação infantil magistério,ou pro-infantil para as que não tem o magistério para atuarem em sala de aula.Será justo tanta exigência,descaso e desvalorização com nós profissionais responsáveis,educadoras capacitadas e fundamentais ao desenvolvimento das crianças.Queremos os nossos direitos,o que podemos fazer?

    ResponderExcluir
  17. Olá, sou Agente Auxiliar de Creche da Cidade do Rio de Janeiro. Nosso concurso foi a nível fundamental. Entramos para auxiliar professores em sala que nunca existiram.
    Trabalhamos 8 horas diárias direto com as crianças.
    Somos cobrados pelo cuidar e Educar, planejamentos, atividades pedagógicas, diário e etc.
    O Proinfantil chegou aqui ano passado com a promessa de que entraríamos para a categoria do Magistério e teríamos aumento significativo no salário Base.
    Acontece que, agora anunciaram o concurso para PEI nível normal, para trabalhar 4 horas e meia e ganhar em torno de R$1.295,oo. O Proinfantil só termina no final do ano que vem, devido a isso, os cursistas ficarão de fora.
    A Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro alega que o nosso reconhecimento como PEIs é inconstitucional, contrariando vários Municipios do Brasil que reconheceram suas pajéns, auxiliares, monitores e etc como Professores de Educação Infantil.
    Por favor, nos ajude.
    Um abraço,

    Antonio F. A da Silva.

    ResponderExcluir
  18. Isto é uma vergonha...
    SEDUC DISCRIMINA MONITORAS DE CRECHE
    Imprensa Sindserv - 25/08/2010

    A Seduc está puxando o tapete das monitoras de creche que há anos lutam para terem seu papel de educadoras reconhecido.

    Pelo D.O. a secretaria chamou as monitoras para reuniões nesta quinta-feira, cuja a pauta era qualidade do ensino municipal. Na verdade, o objetivo era informar que a partir de dezembro serão implantadas mudanças no critério de escolha de sala nas unidades municipais.

    Na prática, as monitoras perderão o vínculo com as unidades escolares onde atuam há anos. Pelas mudanças as professoras de educação infantil, contratadas há bem menos tempo, passariam a ter a prioridade na escolha de salas.

    Indignadas, as 120 profissionais foram até a Seduc juntamente com o Sindicato protestar e pedir a suspensão da mudança. De forma intransigente foram barradas e só depois de muita insistência uma comissão de servidoras e representantes do Sindserv foram recebidos.

    Sem acordo, o protesto terminou na sessão da Câmara, onde os vereadores tiveram conhecimento do problema.

    Em muitas prefeituras as monitoras com a devida formação pedagógica conseguiram ser reconhecidas como professoras, já que atuam diariamente como tal. Em Santos´a solução do prefeito é transformá-las em auxiliares dos professores, com salários menores e sem direitos.

    ResponderExcluir
  19. olá,gostaria de saber o que fazer,na minha cidade somos no total 11 monitoras que lutam pra semos reconhecidas como profissionais da educação ou professoras da 1°infancia,ja estamos no plano de cargo e salário do magisterio,mais sem nenhuma vantagem,com salário menore carga horaria de 40 hs.A AMM,mandou um parecer para secretaria de educação vedando,"é incabível a reivindicação pois a função de monitora e professora não se misturam..."a quem recorrer? nos ajude!

    ResponderExcluir
  20. Bom dia Ana Paula, o seu muncipio fica muito distante de Nova Esperança?

    ResponderExcluir
  21. Fica sim,no sul de Minas Gerais,mais a luta é a mesma de vocês,aqui o concelho do Fundeb não concorda em enquadrar as monitoras de creche,eles querem que a gente prove que temos o direito,a lei do presidente Lula não deixa claro esse enquadramento,onde conseguir um parecer jurídico a nosso favor?e quanto ao Proinfantil ele capacita ou só é um curso tecnico?aguardo resposta!obrigada...

    ResponderExcluir
  22. Sou monitora de uma creche há 13 anos atuo na sala de aula como assistente de ensino trabalho 6 hs pro dia, tenho o curso do Proinfantil ,e quanto a ele capacita ou só e um curso técnico. eu quero saber se tenho direito ão salário do magistério.aguardo resposta .neucivieiraeducadora@hotmail.com

    ResponderExcluir
  23. trabalho em franca sp e aqui ocorre situação semelhante , as monitoras municipais(funcionárias publicas em exercício) prestaram o concurso que exigia pedagogia ou magitério ,mas ao assumir o cargo descobrimos que não fazemos parte do quadro do magistério e sempre é deixado bem claro pela secretária de educação de nosso municipio que não somos professoras , apesar de participarmos de todas as formações destinadas a educação básica , fazermos planejamentos anuais e diários e expormos 1 ou 2 vezes no ano trabalhos realizados na creche para pais e população em geral(semana da educação)
    gostaria de saber o que podemos fazer para sermos reconhecidas como professoras(es)
    li_via_chocolate@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi se vc quiser posso mandar o plano de carreira que foi aprovado aqui, para vcs apresentarem para ser implantado ai. Mas vcs tem direito de receber o valor do piso desde 2009. Procurem o sindicato ou um advogado pela compre a briga com vcs. VOCES TEM DIREITO, NA LEI.

      Abraços

      Wagner Bera
      Presidente do SISMUNE

      Excluir
    2. Olá Wagner... Poderia mandar para meu e-mail baranovski@terra.com.br o plano de carreira para que eu, possa ter uma base legal e entrar com recurso junto ao ministério publico, pois em minha cidade não tem sindicato e as autoridades municipais já foram notificadas, mas não obtive nenhum respaldo legal... Meu municipais de Pinhalzinho SP, tem aproximadamente 20 monitoras que estão na mesma situação.
      Atenciosamente, Arlei.

      Excluir
  24. Sou monitora de creche em minha cidade , Jacutinga Mg já faz 8 anos. Sou concursada e no meu concurso exigia o ensino fundamental completo. Tenho o curso de Magistério comum. Trabalho 6 horas por dia, mas agora o prefeito quer exigir que trabalhamos 8 horas por dia. O que devemos fazer já que o nosso concurso exigia 8 horas por dia e o antigo prefeito deixou para 6 horas por dia ja fazem mais de dez anos? Temos algum direito adquirido/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como a carga horária exigida no concurso é de 8 hs, a Prefeitura pode exigir o cumprimento das 8 hs. O que acontece é que as vezes, administrativamente não vale a pena, pois a hora do intervalo (almoço) há uma necessidade maior de profissionais na creche. Mas se a prefeitura quiser pode exigir sim.

      Excluir
  25. ou manitora de cerche a um ano e cinco meses ste ano diserao que nao temaos ireito recesso por calsa das mae que trabalha Eles estao serto e nos nao cansamos nao ja nao temaos férias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos trabalhadores tem direito a 30 dias de férias por ano, no caso vcs também tem este direito.

      Excluir
  26. Fiz um concurso em 2004 para recreador de creche,o concurso exigiu o magisterio,os mesmos requisitos para o professor, inclusive fizemos a mesma prova do professor,hoje tenho a pedagogia e estou terminando a pós graduação em psicopedagogia, porém aqui sofremos com a desvalorização de não termos direito ao piso,por favor ,me ajude,como fazer para mudarmos a nomenclatura?Me ajude ,por favor me responda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Peço a todos que mande pelos menos o e-mail de contato para podermos responder individualizado. De forma geral dos que trabalham em Centros de Educação Infantil (creche), que fizeram concurso que exigia o magistério, que desempenham funções de professor, tem direito de receber o valor o Piso Nacional dos Professores desde 2009 e também os 33,33% de hora atividade(tempo reservado do total da carga horaria do professor para planejamento das aulas e outras atividades extra sala de aula). Portanto sugiro que procurem o sindicato de sua categoria ou então um advogado para exigir o pagamento do piso do professor e tbm os requerer os valores retroativos que não foram pagos pela omissão do pagamento do piso a vocês.

      Forte abração e boa luta

      Saudações Sindicais

      Wagner Bera
      Presidente do SISMUNE

      Excluir
    2. Senhor Wagner Bera, bom dia.
      Sou professor e vereador aqui em Porto Ferreira/SP e tenho sido questionado pelas monitoras/auxiliares de creche quanto às demandas apresentadas pela categoria.
      Gostaria de ajudar, porém as informações repassadas pelo Assessor Jurídico da Câmara dão conta de que elas não tem direito ao que estão requerendo (Redução de Jornada, elevação do Piso, etc.).
      Gostaria muito de contribuir, mas estou de mãos atadas. Poderia enviar-me todas as informações (Legislação Federal e, principalmente, Municipal) que tratam do tema, além de uma orientação de como proceder para que tudo isso de viabilize? Meu e-mail é o seguinte: verserginho@gmail.com. Obrigado.

      Excluir
  27. Boa Noite estamos na mesma situação suo monitora de creche a 5 anos e não somos reconhecidas como professoras recebemos apenas 663,00.Estamos enquadrada como pessoal de apoio e recebemos pelo fundeb 40%.Gostaria que vocês nos ajudasse .
    Meu e mail é robertavida.teixeira@hotmail.com

    ResponderExcluir
  28. boa tarde nós aq em sao vicente tamb estamos nessa luta sou monitora de creche a 4 anos e resebo apenas 640,00 nao concordo com isto afinal nòs è que pegamos no batente e estamos enquadradas como pessoas de apoio ,e a secretaria de educaçao faz vista grossa nessa situaçao ,presisamos de ajuda!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  29. sou monitora de creche a 4 anos foi pedido no concurso de tres rios-rj somente o nivel fundamental, mas muitas ja tem o ensino medio magisterio e o curso de pedagogia, gostaria de saber se temos direito ao plano de carreira, o nosso salario e complementado com trienio e outro complemento para chegar ao salario minimo enquanto os professores terao um aumento de 20% agora em maio, porque o preconceito se qnd o professor falta assumimos a turma e normalmente trabalhamos auxiliando todo o trabalho pedagogico.o que podemos fazer para sermos reconhecidos como educadoras, como devemos agir, gostaria que mandasse uma copia do plano de carreira para podermos lutar pela nossa dignidade

    ResponderExcluir
  30. Olá sou monitora de creche à seis anos,no meu edital dizia que eu deveria trabalhar por quarenta horas semanais, e exigia somente ensino médio completo,que é o que eu tenho,ainda não consegui fazer uma faculdade de pedagogia que é de meu intersse já que trabalho na área da educação, por que não posso pagar,fiz minha inscrição pelo programa Plataforme Freire da Unesp,mas por algum motivo que não foi esclarecido a secretaria da educação me barrou,mas em 2010 outras monitoras assim como eu fizeram e conseguiram, e elas também só tem o ensino médio completo.Quando assumi o meu cargo o meu salário tinha uma diferença de quase $50 reais do valor do salário mínimo da época,ou seja fevereiro de 2006,hoje estamos ganhando o equivalente a um salário.No ano passado a prefitura abriu um novo concurso,para ADI(auxiliar de desenvolvimento infantil)exigindo magistério ou pedagogia,com carga horária de quarenta horas semanais,mas o salário de $845,00,o que nos foi dito é que as ADI viriam para a creche para exercer a mesma função que nós monitoras(receber pela manhã,dar banho,trocar fralda,alimentação,recreaçao,hora do sono,levar para a escola,cuidar para que não aconteca acidentes, fazer relatório do berçário,entregar à tarde,etc)e também sair dos berçários para dar atividades lúdicas,más o que aconteceu na verdade é que a creche está sobrecarregada de crianças,e pouco funcionário,portanto elas somente realizam o mesmo que as monitoras,mas ganham mais.Quando perguntamos para a diretora do departamento sobre equiparar nosso salário com as ADI,já que exercemos a mesma função(sengundo a lei 461 da CLT "Sendo idêntica a função, a todo o trabalho de igual valor, prestado ao mesmo empregador, na mesma localidade, correspondera igual salário, sem distinção de sexo, nacionalidade ou idade.) ela nos disse que não pode já que são editais diferentes.Pedimos também redução de carga horária(já que trabalhamos com criança,assim como os professores,só que eles não fazem o que fazemos,mas trabalham por 4 ou 5 horas e ganham mais) mas a resposta foi que é impossível,já que não temos um plano de carreira e pelo jeito não vamos ter,tão cedo é muito fácil achar que só pedimos e reclamamos demais,queria ver se as mesmas que nos acham reclamonas se são capazes de ficar por 12 horas em um local onde só tem criança,que chora,grita,bate,morde,por que embora tenhamos 2 horas de almoço,quem não mora perto tem que ficar no local de trabalho por isso o pedido de redução da carga horária já que a creche funciona por 12 horas.Ainda tem outro detalhe que eu particularmente acho injusto,eu por exemplo tem que passar meu cartão 4 vezes por dia(entrada,saída de almoço,entrada de almoço,e saída)se eu perder um minuto vem descontado na minha folha de pagamneto no final do mes,até aí tudo bem,mas o Departamento Pessoal junta todos os minutos perdidos,durante o ano(que é contado de novembro à novembro)e desconta no final do ano novamente,juntando-se as faltas dadas no decorrer do ano,sendo assim pedermos os benefícios(vale de natal, premio de aniversário e décimo quarto salário),mas só que as ADI,não passam cartão e sim assinam o livro do ponto(aliás quando elas bem querem,sendo antes do livro ir para o DP,está valendo)portanto elas não correm o risco de perder premio algum,nem mesmo vir descontado um minuto que seja caso elas atrasem,pois como conferir horário de quem assina um livro ponto, se o mesmo fica na mesa da secretaria e não precisa de ninguém estar presente na hora da assinatura? Já procurei o sindicato da minha cidade à 2 anos e até agora nada foi feito,por favor me ajudem.Me mandem um email(luefenix@hotmail.com)

    ResponderExcluir
  31. Olá... Minha esposa e mais outras 18 ou mais pessoas, prestaram concurso público para Monitora de Creche, onde exigiram curso de pedagogia ou pelo menos cursando, para tal função de monitora, com carga horária de 6 horas diária... Gostaria saber se elas tem direito em serem reconhecidas como educadoras e receberem os referidos salários de educadora, pois tendo em vista que foi exigido o referido curso... Gostaria saber se elas teriam direito em receberem os referidos salário retroativos a data de admissão, que foi em 2.010... Em minha Cidade, não tem Sindicato, e já foi pedido para o Prefeito a revisão do beneficio e até agora ele não deu um parecer as educadoras! A quem elas devem recorrer?
    baranovski@terra.com.br

    ResponderExcluir
  32. sou monitora de creche em tres rios entrei em contato com vcs em 16 de março e estou mandando hoje o meu email para ter uma resposta de vcs. bellatolleddo@hotmail.com por favor mandem uma resposta, obrigada

    ResponderExcluir
  33. Olá! gostaria de receber o plano de carreira e orientação de como posso requerer administrativamente os direito s de monitor de creche, para posteriormente ingressar judicialmente. meu e-mail: laisdiane@hotmail.com. Grata desde já pela atenção.

    ResponderExcluir
  34. boa tarde,aqui em almirante tamandaré,estamos na mesma situaçao,veja bem.trabalho em creche ja a 13 anos,quando fiz o concurso era exigido apenas o ensino médio.o cargo era de atendente infantil,o salario foi sempre o minimo,mas sempre fiz atividades e plano de aula cm as crianças,funçao de uma educadora,hj tenho magistério e pedagogia,aqui não temos valor nenhum para o prefeito até o nosso cargo foi excluido,não sei que nome ele da par o meu trabalho.esse ano fomos enquadradas no plano de carreira que é um absurdo,recebemos apenas 200 reais a mais no salario,trabalhamos 8 hrs.nas féria sempre temos q voltar uma semana antes que as educadoras.até as estagiarias ganham mais que nos e teem mais tempo de ferias. isso é certo,será que aqui nos tambem temos direito de sermos reconhecidas como educadoras.ou o nosso caso não tem soluçaõ.aguardo resposta.obrigada,meu email.patriciasvieira77@hotmail.com

    ResponderExcluir
  35. olá,trabalho há 10 anos numa creche como monitora de creche, quando fiz o concurso exigia apenas ser alfabetizado, nossa luta é para que sejamos reconhecida como educadora infantil, mas o jurídico da prefeitura alega que isso não pode ser feito pois no concurso não exigia curso superior.(as que não tem curso superior estão cursando).isso é certo ou estão enrolando a gente, temos direito ao piso salarial, trabalhamos 40 horas..
    Aguardo resposta ...

    ResponderExcluir
  36. espero que todas as duvídas sejam esclarecidas...

    ResponderExcluir
  37. Por favor, me envie uma copia do plano de carreira do magistério aprovado ai, assim posso tirar como base para montar o plano do meu município o e-mail é elaine0liveiranestor@gmail.com.
    desde já agradeço sua colaboração.

    ResponderExcluir
  38. gostaria que me enviasse o plano de carreira de vocês, coordeno uma Creche no municipio de Seabra na Bahia, já tentei de varias formas fazer com que o gestor local pagasse o piso às auxiliares mas nao houve acordo. eles questionam que é ilegal...como recorrer à justiça?com base em que além da lei do piso...me dê uma luz por favor
    meu e-mail lucelia_noronha@hotmail.com

    ResponderExcluir
  39. Ola, quando entramos no concurso de 17 anos atras eramos mais de 15 monitoras, hoje somos 5 monitoras,exercemos o cargo de auxiliar do professor e não ganhamos o mesmo salario que elas ganham.Somos sempre excluidas das oportunidades que se abrem para os professores,já fui barrada varias vezes na inscrição da Plataforma Freire, não ganhamos o Fundeb! Gostaria de receber o plano de carreira e orientação de como requer meus direitos de monitora de creche. Meu e-mail é katiapbacelar@hotmail.com

    ResponderExcluir
  40. Olá gostaria que vc me enviasse o plano de carreira que foi aprovado para apresentarem para ser implantado aqui. Nosso concurso pedia a formação de magisterio ou pedagogia, mas recebemos bem menos que o piso e trabalhamos 8 horas dia, favor enviar no e-mail miriammod@ig.com.br
    Obrigada.
    Miriam Maria Modesto Takatui

    ResponderExcluir
  41. chamo CRISTINA,sou monitora de educação básica no município de Louveira no Estado de São Paulo e aqui estamos na mesma situação,não somos reconhecidas como professoras, sendo que quando foi feito concurso ,no edital estava pedindo o magistério ou a pedagogia e no mesmo constava as atribuições e a carga horaria de 40 horas semanais.
    Atribuições:Executar atividades diárias. de recreação e trabalho de artes diversas com crianças; acompanhar as crianças em passeio,visitas e festividades sociais; proceder, orientar e auxiliar as crianças no que se refere a higiene pessoal;auxiliar as crianças na alimentação;servir refeições e auxiliar crianças menores a se alimentarem;auxiliar a criança a desenvolver a coordenação motora; observar a saúde e o bem estar das crianças,levando-as quando necessário,para atendimento medico e ambulatorial;ministrar medicamentos conforme prescrição medica,prestar primeiros socorro etc;apurar a frequência diária e mensal dos menores;auxiliar no recolhimento e entrega das crianças que fazem uso do transporte escolar,acompanhando-as na entrada e saída do mesmo, zelando assim pela sua segurança; auxiliar professores e substitui-los em sala de aula quando necessário,executar tarefas afins,outras atribuições inerentes ao cargo. Sendo que essas substituições são feitas desde o infantil até o 5 ano do fundamental, substituições essas que variam de um dia ,licença premio, licença maternidade de seis meses ou um ano.Agora eu pergunto o que nos somos afinal monitores ou professores; o que fazer para mudar a moneclatura, ou sera que inconstitucional.Por favor enviar resposta no
    e-mail didimo.nanine.@hotmail.com

    ResponderExcluir
  42. Atuo como monitora de creche a 3 anos no município de Realeza-Pr quero saber se tenho direito ao piso salarial reajustado pelo MEC para o ano de 2013, sendo que ate hoje não recebo o salario de Professor, meu salário é R$ 770,41 por 8 horas. Segundo o município diz que não posso receber o salario de professor por estar como monitor de Creche. Por favor envie resposta no e-mail maryrita.ribeiro@hotmail.com . Obrigado

    ResponderExcluir
  43. oi sou monitora de creche com curso superior em educaçÃO infantil e tenho pós em psicopedagogia. E recebo um salario de mOnitor para trabalhar 8 horas. Quero saber se tenho direito ao piso salarial reajustado pelo MEC pois até hoje não recebo como professora e muitos menos enquadrado como professora. Por favor envie resposta pelo e-mail edninha-santossjrc@hotmail.COM OBS. MANDE O SEU PLANO DE CARREIRA PARA MIM TER OS ESCLARECIMENTOS NESCESSÁRIOS PARA O MEUS DIREITOS. EDNA DOS SANTOS FERREIRA

    ResponderExcluir
  44. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  45. Olá, sou monitora de creche também e gostaria de saber se meu piso salarial está certo pois até esse mês meu holerite veio com valor de R$ 626,98. Eu observei que o salário mínimo paulista em março de 2012 subiu para R$ 690,00. A prefeitura pode me pagar um salário inferior ao piso salarial estadual? Meu email é francielepassos@yahoo.com.br. Obrigado.

    ResponderExcluir
  46. Olá , sou Agente de desenvilvimento infantil( antiga pajem),edital estava pedindo o magistério ou a pedagogia e a carga horaria de 40 horas semanais para see trabalhar na creche, hoje já se mudou o nome EMEB.
    Exerço as seguintes atribuições:Executar atividades diárias. de recreação e trabalho de artes diversas com crianças; acompanhar as crianças em passeio,orientar e auxiliar as crianças no que se refere a higiene pessoal;auxiliar as crianças na alimentação;servir refeições e auxiliar crianças menores a se alimentarem;auxiliar a criança a desenvolver a coordenação motora; observar a saúde e o bem estar das crianças,levando-as quando necessário,para atendimento medico e ambulatorial;ministrar medicamentos conforme prescrição medica,prestar primeiros socorro etc;apurar a frequência diária e mensal dos menores;auxiliar no recolhimento e entrega das crianças que fazem uso do transporte escolar,acompanhando-as na entrada e saída do mesmo, zelando assim pela sua segurança;executar tarefas afins. Gostaria de saber se temos o direito a esse novo piso salarial, pois as autoridades dissem que não temos direito porque não somos professores, mas ao meu ver se enquadamos sim, não queremos nada que não seja nosso direito. Aguardo uma resposta.
    E-mail:luciana.machado339@gmail.com

    ResponderExcluir
  47. Conheçam o grupo no facebook dos Educadores de Creche do Brasil:

    https://www.facebook.com/groups/117015825142398/

    ResponderExcluir
  48. Sou monitora de creche há 15 anos, recebo meu pagamento dos 60% do fundeb.Porém o prefeito alegou que o tribunal de contas não permitiu que continuassemos recebendo dos recursos do fundeb e ainda vai nos rebaixar a um salário minimo.Isso é constitucional? Pode acontecer? estou aflita sou de uma cidade da Paraíba chamada uiraúna.Aguardo anciosa uma resposta de vocês.

    ResponderExcluir
  49. Eu e meus colegas que estão nesta situação aqui na cidade de Uiraúna-pb somos qualificados, pois temos graduação e até pós.No municipio existe apenas 6 monitores de creche .No entanto nos encontramos em uma situação como essa.Espero que vocês nos mostre uma luz para que possamos resolver este problema. Na última conversa que tivemos com o prefeito este disse que teria que fazer primeiramente uma consulta ao tribunal de contas para poder nos da uma resposta. Mostramos projetos que mudavam a nomenclatura de monitor para professor de educ. infantil de algumas cidades do brasil que fizeram a mudança e estamos aguardando essa semana uma possível resposta.E se ele não fizer essa mudança, o que fazer?

    ResponderExcluir
  50. Olá vou aqui deixar o meu e-mail para que vocês entrem em contato conosco gilmaraoliveira5@gmail.com por favor nos dê uma resposta.

    ResponderExcluir
  51. Oi sou monitora de creche e gostaria de saber como vocês fizeram para regularizar a situação .REJANE.meu email é rejanebelsouza@hotmail.com

    ResponderExcluir
  52. Sou monitora qui em Remígio uma pequena cidade da Paraíba e gostaria que se possível você pudesse me mandar uma copia do plano que foi aprovado ai para fazermos o nosso seria execelente. Desde já te gradeço.Meu email é rejanebelsouza@hotmail.com

    ResponderExcluir
  53. Boa tarde sou Educadora Infantil no interior de São Paulo trabalho na creche.Em nosso local de trabalho temos três funções diferentes fazendo o mesmo trabalho.Educador,Professor de Primeira Infância e Auxiliar de creche.Todos realizam as mesmas coisas>Roda de conversa,semanário,cuidamos e educamos,etc.As diferenças são berrantes auxiliares o salário mínimo,professores 2.500 mais HTPC e Educadores 1.300,00.o sindicato muito lento.Não temos planos de carreira.Houve um concurso para professor onde exigia-se pedagogia,nosso tempo de serviço em creche não contou mais uma vez prejudicados.Qual sua opinião a respeito e tem algum caminho para resolver a situação.Me email sizacca@hotmail.com.

    ResponderExcluir
  54. Bom dia, como todas as creches a que trabalho se encontra na mesma situaçao, so a nomenclatura da creche q mudou para escola... teve varios concursos p o mesmo cargo, e exigiram no primeiro ensino medio completo no segundo magisterio e nos ultimos ensino fundamental completo. Todas atendentes tem pedagogia nao temos plano de carreira, e nao querem mudar a nomenclatura . Precisamos de uma luz, e embadamento em lei para podermos bater o pé. Meu e-mail loiracarine@hotmail.com moro no rio grande do sul.obrigada

    ResponderExcluir
  55. Ola... moro no rio grande do sul, e trabalho na creche municipal, q de creche passou a ser escola, atendendemos criançad de 4 meses ate 4 anos. Queremos ser reconhecidas como professoras para termos um plano de carreira so q eles alegam q nao tem lei q ampare essa mudança... todas tem pedagogia ou magisterio. Quando realizaram o concursi o primeiro deles exiguram ensino medio completo o outri magisterio e os 2 ultimos ensino fundamental. Por favor nos ajudem meu e-mail é loiracarine@hotmail.com..obrigada.

    ResponderExcluir
  56. OLÁ... SOU MONITORADO DESENVOLVIMENTO INFANTIL AQUI EM ANGATUBA-SP, GANHAMOS UM SALARIO DE 900 REAIS,TRABALHANDO 40 HORAS SEMANAIS, TODOS QUE TRABALHAM TEM MAGISTÉRIO, PEDAGOGIA, OU ALGUMA LICENCIATURA E NO NOSSO CONCURSO FOI EXIGIDO MAGISTÉRIO OU GRADUAÇÃO DE PEDAGOGIA, E A SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DIZ QUE NUNCA VAMOS CONSEGUIR SE IGUALAR A O PROFESSOR, PORQUE NOSSO TRABALHO E CONCURSO NÃO TEM A MESMA FUNÇÃO, PORQUE PROFESSOR TRABALHA MUITO MAIS QUE NÓS. PRECISO QUE NOS MANDE POR E-MAIL COMO FORAM QUE CONSEGUIRAM ESSA LUTA, E O PLANO DE CARREIRA, POR FAVOR. kelgirl_10@yahoo.com.br.

    ResponderExcluir
  57. Olá,no município onde moro,as creches são chamadas de CMEIs(Centro Municipal de Educação Infantil)onde foram realizados concursos para monitoras com carga de 40h,porém não foram exigido o magistério só o ensino fundamental,e em 2009 quem tinha o magistério passou a se enquadrar como Educadora Infantil,e agora em 2014 vão retroceder,voltando todas a serem monitoras novamente,pois a nova gestão na prefeitura alega q isto q fizeram é inconstitucional.Isso é possível voltar a ser monitora?Eles podem fazer isso?É ilegal esse enquadramento q fizeram?Como podemos reivindica nossos direitos?O q podemos fazer?Nos ajude...Obrigada
    Meu email jule.fernandes@live.com

    ResponderExcluir
  58. Olá, poderia me enviar o Plano de Carreira por favor, sou monitora de creche e estamos na luta para mudar nossa nomenclatura em nossa cidade, e-mail: brubrufile@hotmail.com

    ResponderExcluir
  59. Pois é, aqui em Mundo Novo-MS,temos dois sindicatos,um dos trabalhadores em educação e o outro dos servidores municipais,no dia 04 de novembro tivemos uma votação de um projeto do executivo que fazia o enquadramento das monitoras de creche para professoras de educação infantil integral com todos os direitos que um professor tem,pois os dois sindicatos se juntaram a um grupo de professoras revoltadas que não concordavam com o projeto e foram para a câmara municipal coagir os vereadores a votar contrário ao projeto,alegando que apesar de ser totalmente legal era imoral pois iria tirar vagas para concurso de quem pretendia fazê-lo,resultado:tivemos apenas três votos favoráveis ao projeto,agora só nos resta entrar na justiça.Bem, essa é a nossa situação:os dois sindicatos só ficam do lado da maioria não importa quem esteja com a razão.

    ResponderExcluir
  60. Dalva estamos com o nosso quase pronto,mas ainda falta alguns pontos poderia me envia uma copia desse seu projeto para ajuda a termina o nosso,qualquer coisa manda para meu email rejanebelsouza@hotmail.com

    ResponderExcluir
  61. Olá, Wagner estamos na luta mas a advogada Joana do plano de carreira do magistério alega que para haver o enquadramento de atendente de creche para educadora infantil tem que ter pedagogia, sabemos que não, o que vc tem de documento para podermos mostra a ela ,já encontramos vários ,quanto mais melhor, se puder me envia pois iremos ter um reunião nesta 3 terça feira. Outra duvida fiz o concurso em 1993, na época não exigia o magistério hoje sou formada em pedagogia e pós em Educação especial. Há 3 anos houve um novo concurso exigindo o magistério. Por isso todas podemos ser enquadrada como educadora . sonho com isso há anos nós ajude por favor.
    Aguardo retorno.
    Clevenice clevenicerosada@hotmail.com

    ResponderExcluir

Faça seu comentário, participe !